6.8.12

Dia cinza...

Migalhas Simone
Sinto muito
Mas não vou medir palavras
Não se assuste
Com as verdades que eu disser

Quem não percebeu
A dor do meu silêncio
Não conhece
O coração de uma mulher

Eu não quero mais ser
Da sua vida
Nem um pouco do muito
De um prazer ao seu dispor

Quero ser feliz
Não quero migalhas
Do seu amor
Do seu amor...

Quem começa
Um caminho pelo fim
Perde a glória
Do aplauso na chegada

Como pode
Alguém querer cuidar de mim
Se de afeto
Esse alguém não entende nada

Não foi esse o mundo
Que voce me prometeu
Que mundo tão sem graça
Mais confuso do que o meu

Não adianta nem tentar
Maquiar antigas falhas
Se todo o amor
Que voce tem pra me oferecer
São migalhas, migalhas...


http://www.vagalume.com.br/simone/migalhas.html#ixzz22jTmx5VF

29.6.12

Susto e Choque no Rio Grande do Sul






Eis que a loira que vos escreve, estava saindo do aeroporto em uma cidade gaúcha esta semana e é agraciada com a seguinte indagação de um taxista que me levaria o destino:

- A "Senhora" é freira???

A minha cara disse tudo! Eu não respondi... JURO!

Mas confesso que o repertório para as respostas adequadas foi imenso...

Boa noite de quinta a todos vocês!

12.6.12

Hoje o amor está no ar..

Algumas pessoas querem, outras estão naquele momento deixando de querer, quem não tem está a procura de um, quem tem pode não querer perder, ou pode até estar querendo se libertar.

Mas o fato é bem simples: o amor, esse tão inexplicável sentimento, ou já esteve, ou está, ou estará presente na vida de cada um de nós.

Há aqueles especiais que deixam marcas na gente pra sempre, pelo simples fato de termos tido o privilégio de experimentá-lo. E as pessoas de sorte, como eu, de vivê-lo.

Há aquele amor que é tão forte, que basta a alegria e a felicidade do ser amado estar bem, com um brilho nos olhos, pra estarmos felizes também, mesmo longe, ou não junto.

O amor é isso: uma marca funda no coração da gente, que vez ou outra vem seguida daquela palavra sem tradução em outras línguas: saudade.

Há o amor melhor, o amor maior e o amor pequeno. Mas não há o amor médio. É como se estivéssemos meio grávida. Não existe o meio amor, o médio amor. Para aqueles que já sentiram os pés saírem do chão, e o coração sair pela boca, uma homenagem:


Soneto a quatro-mãos

Tudo de amor que existe em mim foi dado
Tudo que fala em mim de amor foi dito
Do nada em mim o amor fez o infinito
Que por muito tornou-me escravizado.

Tão pródigo de amor fiquei coitado
Tão fácil para amar fiquei proscrito
Cada voto que fiz ergueu-se em grito
Contra o meu próprio dar demasiado.

Tenho dado de amor mais que coubesse
Nesse meu pobre coração humano
Desse eterno amor meu antes não desse.

Pois se por tanto dar me fiz engano
Melhor fora que desse e recebesse
Para viver da vida o amor sem dano.
Vinícius de Moraes
Feliz dia do amor, dos namorados, namoridos, amantes, amantigos, enfim... que possamos comemorar o amor diariamente.
E feliz também quem se ama tanto e prefere ficar na sua própria companhia.

8.6.12

42, quase 43...

Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis, e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso, já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei decepcionar, mas também decepcionei alguém.

Já abracei para proteger, já dei risada quando nao podia, já fiz amigos eternos, já amei e fui amado, mas também já fui rejeitada.

Já fui amado e nao soube amar.

Já gritei e pulei de tanta felicidade, já vivi de amor e já fiz juras eternas, mas "quebrei a cara" muitas vezes.

Já chorei ouvindo música e vendo fotos, já liguei só pra ouvir uma voz, já me apaixonei por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade, e tive medo de perder alguém especial.

Mas sobrevivi! E ainda vivo! e Viverei o quanto eu puder e Deus permitir.


São 40 anos de vida. Emocionei-me hoje, embora a ficha venha caindo aos poucos. Comecei a me perguntar qual a vantagem de fazer 40 anos.


No meu convite, de festa, escrevi: Não nasci, eu estreei e vou comemorar 40 anos de carreira. De estrelato.


E é isso mesmo. Cada ano foi feliz a seu modo. Com várias vantagens turbo flex.


Aos 20, eu não sabia quem eu era e nem o que eu queria ser. Aos 42, sei quem eu sou, como sou e onde preciso melhorar. E já sei o que não quero ser.


Aos 30 eu sabia onde eu queria chegar. Aos 42 sei para onde não quero ir.


Aos 42, você se repeita mais, se admira mais, se valoriza mais, se olha no espelho e percebe as coisas positivas de você.

Tem coisas escritas aqui que li em algum lugar, gostei e estou copiando. Pq o que é bom a gente compartilha. Está aí o FB que não me deixar mentir.

Mas ando mesmo é num momento repense a minha imensa paciência, com vontade de "descer com o jabaquara em campo", e descer a ladeira de salto 15!!!

Vamos em frente e ver no que isso vai dar: se fico quietinha no meu canto, ou se deixo o caldeirão ferver e estourar...

Segunda feira eu resolvo!





A volta de quem nunca se foi...

Eu tenho sempre um olhar colorido da vida. Sem pretensão de ser a dona feliz, eu PRECISO colocar um pouco de cor na vida. O mundo cinza não me agrada, gosto de luz, de sons, de gente e de fantasia. Ser sério todo dia é chato!! Eu prefiro ser séria só algumas horas do dia: das 08:00 as 18:00!

Pra quem sentiu falta, estou de volta! Precisando espairecer, escrever, e colocar vários pensamentos no papel, um dia talvez saia um livro!

I'm back dears!

Bom final de semana pra vocês também!

3.9.08

Mudanças de rumo


A vida é mesmo uma caixinha de surpresas. Você está ali, caminhando por ela e quando menos espera cai aquela chuva, que te molha inteira, e que você não estava esperando.

Sempre tem espaço pra chuvas, quando você está pronta a molhar-se. Aconteceu antes, aconteceu novamente.

Meninos - Pessoas lindas estão na minha vida, e cada um foi ocupando o seu lugar. O que é pra ser acontece no agora, não dá tempo de respirar pra pensar. Quando se pensa muito, perde-se o encantamento. Assim aconteceu recentemente. Aceitar o fato foi simples, meu sábio pai diz sempre: quem quer faz.

Eu fiz. Ele fez. Mas não fizemos além do necessário e da escolha do suficiente. Meu coração cético, criterioso, de bom senso e juízo acatou a decisão do momento atual : o seu coração ferido e machucado, que eu sei dizer com toda a calma - VAI PASSAR! E ele mora aqui no meu coração pra sempre. Isso ninguém rouba mais. "G", obrigada por fazer parte da minha vida, os momentos foram marcantes, a companhia maravilhosa e apenas uma certeza e uma lição: é exatamente do jeito que você me mostrou que eu mereço ser tratada sempre. Não vai haver tão já a chance de tomarmos wisky e fumar o narguilê presenteado. Mas fica esta a minha marca na sua vida, e espero a nossa gigante amizade. O tesão, a gente guarda para uma outra ocasião, se for o caso de experimentá-lo como terapia.

Voltando à chuva, estava eu pela vida caminhando, criando imagens futuras, que mal sabia que não seriam com você o que eu viveria. Os pingos foram caindo devagar, eu fui correndo me esconder, mas a chuva me alcançou. Rápida, certeira, tempestuosa.

Outra chuva me molhou. e esta chuva, veio trazer o momento real atual de felicidade da vida, de que a gente nunca acredita: TUDO na sua vida nos eixos. Perfeito. Felicidade Plena. Pelo menos por hoje. O futuro? Escolhi viver o hoje para saber o que o futuro me reserva. Sem hoje não há amanhã. Um dia de cada vez.

A paixão foi acontecendo devagar e rápida, voraz. Intensa. Depois de 6 anos, falar a palavra namorado ainda trava a língua.

Namorar é bom, está sendo o início de uma coisa boa demais que vem a cada dia.

O lobo? Não é tão mal assim. Mas é mal. Porque não curto príncipes encantados. E um pouquinho de maldade faz bem e eu gosto. A maldade boa, aquela que te tira o pé do chão.

A última vez que me apaixonei, a quase quatro anos atrás foi um amor maravilhoso.

Apaixonei-me de novo. Apaixonaram-se também. Viver isso em duas mãos é simplesmente Fascinante.

A moça bonita está encantada com o estranho sujeito. Confusão e encrenca. Que bela dupla!

Boa noite pra vcs tb!

28.7.08

Farta!




Estou farta. Farta de futilidades.

Farta de gente que bebe demais pra fugir de problemas em vez de enfrentá-los.

Farta de pessoas que falam demais para preencher o vazio que têm, não no cérebro, mas na alma.

Farta de gente que dá mais valor ás badalações e de serem populares, mas não se conta uma pessoa confiável na sua lista de conquistas.

Farta de pessoas que brincam com os sentimentos alheios para manterem-se superiores para mascar um vazio imenso de seus complexos de inferioridade e além da covardia de se entregar.

Farta de pessoas que têm medo de serem felizes e de viverem cada dia como se fosse o último, mas vivem correndo atrás do perigo de uma futura e gigantesca dor chamada tempo perdido!.

Farta de pessoas geniais, amorosas e verdadeiras que não falam o que pensam por medo de serem oprimidas pela grande massa hipócrita e inepta.

Farta também, como texto que meu amigo cido me mandou no orkut...

16.7.08

Olha o Godzilla...


Momento vaca voando.. ou momento " olha o godzilla ali...", tem coisas que são bem complicadas se a gente tentasse explicar para nossos filhos, por exemplo...

03/07/2008 - 19h19

"Homem grávido" dá à luz em parto natural nos EUA

Veja a notícia na íntegra aqui.

3.7.08

Dar não é fazer amor, mas é tão bom quanto!






DAR NÃO É FAZER AMOR
*(Luiz Fernando Veríssimo) ( Drummond) ( arnaldo jabor), ou alguém que escreveu e colocou o nome deles no texto... pesquisei na net e não achei o autor original...*

Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é
esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da
nuca...
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza...
Não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar....
Sem querer apresentar pra mãe...
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral...
Te amolece o gingado...
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar
amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos,
sem esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.

Mas dar é dar demais e ficar vazio.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do
escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade
parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar
pra mãe, pra dar o primeiro abraço de Ano Novo e pra
falar:
'Que cê acha amor?'.
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa
notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho...
É não ter alguém para ouvir seus dengos...
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê
muito.

Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma
chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e
faz você flutuar

Experimente ser amado...

30.6.08

Segunda feira com passarinho verde

Tem momentos da vida da gente que são simplesmente especiais, e que dá vontade de escrever para não esquecer nenhum detalhe... nenhum...

27.6.08

Tempo


Eu ando aprendendo a ter tranquilidade. Tem sido curiosa essa experiência, e não gerar grandes expectativas, tem me feito muito bem. Tinha esse péssimo hábito, e venho fazendo esse exercício a algum tempo. O reflexo positivo foi inevitável, de forma que escolhi andar com calma. Ansiedade acontece, claro. Mas controlar a ansiedade, faz parte de um processo. Ando me saindo bem, inclusive.

Mas existem coisas curiosas que acontecem com a gente. Perceber certas particularidades recém descobertas em mim, tem me feito muito bem e me feito rir muito inclusive. Imaginem aquelas situações onde você agiria de determinada maneira - porque esse era o padrão, e hoje age de outra forma. Isso tem acontecido. De maluca destrambelhada, passei a ser a equilibrada coerente. Ok, confesso que muitas vezes me valho desse modelo antigo para conseguir o que quero. Mas quem convive comigo percebe claramente, e ainda tiram chacota da minha carinha loira.

Nunca fui dada a rompantes, é fato. Mas brigava mais do que devia para ter razão, e convivendo com uma pessoa bem bacana de trabalho, aprendi a tentar " amar sem apego". Aquela coisa meio esquisita parecida com algo como: eu só faço o furo, quem mata é deus. Não concordo muito com isso, mas vamos dizer que em alguns momentos funciona.

Decidi por conta dessas coisas todas, que não quero me envolver com alguém e criar essa relação. Não quero dar mais energia a ela, do que ela tem naquele momento. Não quero criar vínculos e expectativas sozinha. Quero que seja um esforço duplo. No seu tempo. No movimento natural da vida. A duas mãos. Como sou muito transparente - e entendam "bem pé na porta", a minha lucidez, ajuda bastante. A parte mais interessante desse processo é que parei de criar expectativas e estou tentando aprender a amar sem apego. Não tenho esperado muito das pessoas. Tenho recebido o que elas me dão e tenho dado o que recebo. Não quero mais sofrer aquela coisa bem chatinha, de ficar esperando isso ou aquilo, e o isso e o aquilo não acontecerem. Consigo hoje, tranquilamente, estar ou não estar. Claro que tem a ver com desejos e tal e coisa. Porém, é bem diferente. Tem sido bom demais, ser movida pelo desejo de estar, de fazer, de vivenciar, de conviver, e não com a espectativa de.....

Se quero estar com aquela pessoa especial, que tem me trazido paz, eu ligo, mando sinal de fumaça, apenas e simplesmente porque quero estar junto daquele ser em especifico. Assim tem sido com os amigos também. Se por acaso eu me apaixonar, eu vou dizer: olha mudaram os sentimentos, ok? E se não estivermos no mesmo pique de sentimentos, azar, paciência.

O que eu não quero, é me podar de viver, estar, e sentir...Não vou ficar matusquelando se devo, ou não devo. Se posso ou não posso. Oras, sou uma pessoa linda, como tantas pessoas lindas, e gostosas mesmo de conviver. Azar de quem não está no mesmo time. Vai perder a oportunidade de viver momentos calmos e de divertimento e tranquilidade. Eu quero viver a alegria, a calma, a tranquilidade de me sentir bem, e o único momento que eu posso de fato escolher essas presenças, são com as minhas relações afetivas. Tanto de afeto, quanto de amizade.

Que tudo o que eu estou dizendo, não seja confundido, com uma vontade latente de putaria franciscana, cheio de momentos de sacanagem, com o maior número de pessoas possível. Ledo engano, é exatamente o contrário. Quero a serenidade de uma única boa companhia. E quero dar e receber a tranquilidade de saber que estamos ali, juntos, naquele momento por escolha, por desejo e por sensações de paz.

A gente força, durante as nossas relações que vão se estabelecendo, a necessidade de " ter que". Tenho que namorar, tenho que ver, tenho que ligar. Não, não temos que nada.

Agora, a questão maior é: Nunca esquecermos da velha máxima - quem não dá assistência, abre a concorrência e perde a preferência!


Um ótimo final de semana! O meu será de frente a uma lareira, comendo foundue, e tomando uma bebidinha gostosa. E por escolha - sem cobertor de orelha!


(Foto do Flirck - álbum de Nicolas Frenay)

25.6.08

Paciência...


Essa palavrinha é difícil de experimentá-la... Ela tem duplo sentido, mas a grande verdade é que existem momentos na nossa vida, que nada podemos fazer a não ser ter paciência. É um aprendizado, requer equilíbrio, bom senso e calma. Precisamos nos limitar a insignificância que temos, frente aos movimentos do mundo. Nada, absolutamente nada do que pensamos em poder fazer, podemos fazer de fato. Existem momentos, que simplesmente não podemos interferir que eles aconteçam. Impedir, seria um desastre, pois eliminaríamos a questão do curso da vida. Ficamos de espectadores, esperando que o filme passe à nossa frente, enquanto gravamos outra cena, do mesmo filme. O nosso filme, e o filme de alguém da qual fazemos parte do roteiro. Uma coisa me faz pensar nessa tarde fria de São Paulo: existem momentos que precisamos agir, e momentos que precisamos esperar. A sanidade, vem do instante em que optamos. Nesse momento e nessa situação do curso da vida em que me encontro, a melhor opção é ter paciência e esperar e não influenciar ou tentar influenciar decisões que não me cabem.
Espero do fundo de meu coração que as coisas aconteçam da melhor forma, para que o equilíbrio sempre seja constante.
Porém, uma coisa me deixa muito, mas muito serena: a habilidade de alguém em ser verdadeiro e transparente. Doa a quem doer.
Ter o privilégio de conviver com alguém assim, traz uma força gigante. Não há sustos. Não há surpresas ruins. Só boas.
Só traz, apesar de um aperto pequeno dentro do peito - pela possibilidade de você não ter a oportunidade de conhecer mais de alguém que te despertou interesse e te trouxe paz - uma grande tranquilidade por você saber exatamente o que está acontecendo dentro do turbilhão de pensamentos dessas pessoas. Você não ilude e não é iludido. Mas sente o coração sair pela boca, senão a vida da gente fica chata. De novo a coisa do nada morno: ou quente ou frio - o morno me enjoa!
Desfrutar da vida, é isso. Saber caminhar calmamente sobre ela...enquanto você espera um futuro que não pode construir a não ser com as suas e mais mãos. Não me refiro ao futuro que depende só da gente. Falo do futuro desconhecido, que vai virando presente a cada esquina da vida. A rua pode ser curta, ou longa. Mas será sempre uma rua, e sempre haverá um ponto de chegada. Ou de partida para outra esquina.

É a vida! Paciência!

(foto: flickr - álbum de dani davanso.)

Scarpin

Presente pros fãs do pés da loira! Meu preferido: Scarpin de verniz preto!!

Com ele nos pés, me sinto a balinha que acertou Keneddy!

Posted by Picasa

10.6.08

Momentos de Vida



É tempo de voltar a cuidar de coisas importantes para mim, que por pura falta de tempo deixei de fazer...
Movimentos de vida, movimentos internos, essa atualmente quase morena que escreve, mas sempre quase loira, tem feito coisas bastantes interessantes e conhecido gente. Gentão, gentinha, gente de toda a espécie!

Mas todos os reflxos são de uma vida gostosa, e de uma estrada futura. Pra onde vou? Vou descobrir aos poucos, a cada pedaço do caminho, pois a pressa de chegar a algum lugar pré definido e determinado, não me levou a lugar algum.

To de volta ao meu canto, de cara nova, como a minha casa e a minha vida.

Sejam bem vindos vocês também! Façam as malas, porque prometo viagens deliciosas....

24.2.08

Saudade


Tem dias, que a gente sente saudade.
Saudade de gente, de tempo, de época. Saudade de tudo isso junto.
Ando com saudade de ter o coração ocupado.
Meleca, essa coisa de ser uma romântica de carteirinha e sindicato.

21.2.08

O que é bom a gente conta!


Pessoas, gargalhadas garantidas quando você lê os comentários.... Gargalhadas garantidas quando você lê os textos e acessa os links dos outros blogs da pessoa.

Se ele já não fosse uma pessoa que eu adoro, a anos conhecido, seria uma pessoa que eu me aproximaria certamente.

Vale dar sempre uma olhada, é bastante didático até, o site da pessoa.

É gostoso de gente, que nem merengue mesmo, vai lá ver.

Beijos a todos... devagar eu vou voltando...

(a imagem foi da net, de uma comunidade do flyrck.. ( acho que é isso... linda né!)

20.2.08

Oração das Mulheres

Recebi essa oração e vem bem de encontro a algumas frases que eu uso sempre.

Divirta-se!



Que o mar vire champanhe e os homens, tira gosto.


Que a fonte nunca seque, e que a nossa sogra nunca se chame Esperança - porque esperança é a última que morre...


Que os nossos homens nunca morram viúvos, e que nossos filhos tenham pais ricos e mães gostosas!


Que Deus abençoe os homens bonitos, e os feios se tiver tempo;


Deus... Eu vos peço sabedoria para entender um homem, amor para perdoá-lo e paciência pelos seus atos, porque Deus, se eu pedir força, eu bato nele até machucá-lo.


Um brinde... Aos que temos, aos que tivemos e aos que teremos.


Um brinde também aos namorados que nos conquistaram, aos trouxas que nos perderam e aos sortudos que ainda vão nos conhecer!


Que sempre sobre, que nunca nos falte, e que a gente dê conta de todos!


Que assim seja!


Boa semana pra vocês também!

7.12.07

A corrente do bem...

Esses dias assiti a um filme, que embora bem triste no final, traz uma coisa bem interessante e que vasculhando e misturando com acontecimentos recentes, fizeram todo sentido. A coisa funciona mais ou menos assim: A idéia é baseada em três premissas -

  • fazer por alguém algo que este não pode fazer por si mesmo;
  • fazer isso para três pessoas;
  • e cada pessoa ajudada fazer isso por outras três.

Assim, a corrente cresceria em progressão geométrica: de três para nove, daí para 27 e assim sucessivamente. Assim era a idéia do filme.

A alguns anos atrás, eu conheci algumas pessoas através da Internet ( e não pela Internet), e fui conhecendo outras, e outras. Fui ajudada por elas e ajudei algumas também. A coisa de dois anos, conheci uma pessoa, que me apresentou outra e que mudaram a minha vida pra sempre. Através dessas pessoas, ganhei amigos, e que com o passar do tempo, no devido momento que a vida tem de ajeitar as coisas, pude começar a fazer o mesmo por outras pessoas. Estou recebendo e dando o mesmo. Não igual e nem da mesma forma, mas tenho uma missão que é passar o que eu aprendi para outros. São coisas boas, idéias, conhecimento. E com a boa vontade de cada um, a corrente do bem tem se espalhado por aí.

Vocês podem me perguntar: QUE bobagem! E eu vou responder: Não é!

Tentem vocês, fazerem isso. Vale qualquer coisa: acordar de manhã e dar bom dia pra três pessoas, emanar um sorriso sincero, ser gentil, ser paciente com quem está aprendendo.

Por conta dessas e outras, acabei indo resoluta fazer academia, começando com a Yoga, com a Barbie filha. Mais um conhecimento que está entrando nessa cachola loira. Vamos ver até onde a minha perseverança me leva. E até onde eu posso ajudar outras pessoas se levarem a si próprias...rs.. A vida é assim: se damos coisas boas, recebemos coisas boas. Algum cientista maluco que não me ocorre o nome agora, já deve ter falado isso em física.

Só pra pensar.... e os que estiverem mais dispostos a dar um pouquinho de uma boa qualquer coisa a alguém, mãos na massa.

Eu digo de alma livre, e coração aberto que vale a pena.

Boa semana pra vocês, e NAMASTE*!

god_b_16

(Namastê ou Namaskar (नमस्ते [nʌmʌsˈteː] em Hindi, do Sânscrito (sandhi interno de namaḥ te) é uma saudação usado no sul asiático, da mesma forma como "olá" ou "adeus" seriam usados em português. O significado, porém, é diferente. Em sânscrito, na reflete uma simples negação. Maḥ refere-se ao ego. Portanto, namaḥ significa "obediência, saudação reverencial, adoração ao seu eu interior", mas não ao seu ego. Te é o dativo do pronome pessoal tvam, "tu". Uma tradução poderia ser: "uma saudação reverencial ao seu eu interior", ou "o deus que há em mim saúda o deus que há em ti". A saudação é normalmente acompanhada por um gesto de reverência, com as palmas das mãos se tocando, na frente do peito.) - FONTE WIKIPÉDIA.

26.11.07

O normal e o ingênuo.



Minha gente, estou aqui horrorizada com o que tenho lido e ouvido na mídia a respeito do caso da moça que foi presa " SUSPEITA" de um "FURTO", e colocada dentro de uma cela com 30 homens detentos, e com a condescendência das pessoas com relação a esse assunto.
É uma situação que nem chega próximo do óbvio. E não estou fazendo aqui uma apologia dos coitadinhos e coitadinhas desse país brasil de meu DEUS. Valores são valores e cada um tem os seus. O mesmo vale pra moral, ética, caráter, e por aí vai. Mas esse absurdo, como tantos outros que vemos por aí, sequer são amorais... ou anti-éticos.

Mas vamos pensar que se no mínimo não é normal se colocar uma pessoa do sexo oposto - se fosse um homem dentro da carceragem feminina - daria no mesmo, tampouco é ingênuo.

Até um bebezinho recém nascido, poderia pensar que isso não acabaria bem. Em nenhum sentido.

Onde estão os governantes, eleitos por voto popular, que teoricamente deveriam nos representar ( Elege-se um líder, para falar por todos....)? Estão na televisão dizendo que isso acontece normalmente, e que vindo a público, a sociedade pode se mobilizar....

Francamente! O ESTADO deve se mobilizar, foi eleito pra isso! O ESTADO deve zelar pelos cidadãos. Ai do coitado que deixa de recolher um tributo, é tratado como um cão sarnento!

Mas fraudadores, ladrões, traficantes, são recebidos a champanhe e pães-de-ló!

Eu amo ser Brasileira, mas esse meu país anda me dando náusea...Nojo, raiva, melancolia.

Ando com o " saco cheio" de governantes vaidosos e insossos. Gente sem comando, sem força e sem fé.

E fico aqui pensando, como sempre: a pior submissão é a que não é consensual, sadia e segura.

Vivemos submissos a senhores feudais, donos das guerras, na mesma política do pão e do circo que ouvimos contar através da história do mundo.

Pouca coisa muda com o tempo, infelizmente. Qdo se cai um avião prende-se o dono do puteiro. Quando se prende uma moça de 15 ou 20 ou seja lá de que for a idade, numa carceragem masculina, o povo deve se mobilizar. Daqui a pouco estaremos vendo vacas voando em holografias digitais, com transmissão ao vivo da TV. Infelizmente precisaremos ainda comprar por míseros 100 dólares o receptor de sinal.... FALA SÉRIOOOOOOOOOOOOOO!

Espero que as gerações do Blue Jeans, possam seguir o mundo defendendo e praticando as coisas passando à diante - os valores para uma vida melhor: www.umavidamelhor.org.

Eles não vão mudar o mundo, se não começarmos a ensiná-los...

No fundo, tirando certas incoerências, eu ainda tenho fé na humanidade. Espero sinceramente, que os bons, suplantem aos maus.

Não sou dada a debates políticos, detesto política. Mas tenho um espaço, para colocar a minha ira, contra a insensatez do mundo. É isso!

Boa semana pra vocês também, se for possível.

Estava com saudades de escrever para vocês.

5.11.07


Noite eterna este sentimento...
Que rola ardente dentro do peito...
Tortura e mágoa é dor presente...
Saudade do amor ausente...
Quisera ser o vento...
Seguir na existência, o tempo...
Da tempestade participar com alegria...
E a saudade espalhar nas areias...
Deixar onde haveria de estar...
E entre lamentos fazer-me ouvir...
Nos uivos silílantes...
Daquele vento cortante...
Grito d'alma errante...
E dizer-te:
Adeus saudade!!!



O texto não é de minha autoria, mas é apropriadíssimo com as sensações de hoje, na estrada, em meio à chuva...
A foto tb não conheço a autoria... Mas reflete meu estado interior a algum tempo...


BOA SEMANA PARA VOCÊS TB!!!

8.10.07

Poderosas Afrodites


Que eu admiro a força da mulher, não é segredo para ninguém. Eu sou uma dessas pessoas de salto 15, que não tem um mocinho pra dar as cartas em casa, talvez por isso a minha opção sexual á submissão... é momento que entrego as rédeas pra alguém...

Mas tem um monte de homens que eu conheço que desafiariam um rosário pra desmoralizar a opinião de um especialista em carreiras.

Meninos, e com respeito a todos os dominadores, a questão é: gostem ou não, estendam o tapete vermelho, que estamos passando!!!

Boa leitura a todos!

_________________________________________________________________

08/10/2007

Poderoso sexo frágil

Reinaldo Polito
A conversa é de homem, mas elas vão querer ouvir.

Notícia do IBGE: 29,2% dos lares brasileiros são chefiados pelas mulheres. Um crescimento excepcional se considerarmos que dez anos atrás a proporção era de 21,6%.

Não é de hoje que estou de olho nessa revolução feminina. Devagar, sem muito alarde, como quem não quer nada, elas foram ocupando e dominando espaços que eram redutos aparentemente impenetráveis dos homens.

Lembro-me muito bem de quando recebi os primeiros sinais claros dessa transformação. Faz tempo. Era mais um dia na minha vida como professor.
Uma aula normal como tantas outras ao longo dos últimos 30 anos.
Eu estava iniciando um treinamento particular para uma aluna que viera de um outro Estado com o objetivo de desenvolver sua comunicação.
Sem nenhuma dúvida, foi uma das mais inteligentes e charmosas que passaram pela minha escola.

Por causa de sua sólida formação acadêmica, domínio dos mais diferentes temas contemporâneos e por ter presidido uma das mais importantes organizações comerciais do país, era constantemente convidada a proferir palestras para grupos de mulheres. Ela defendia uma tese inédita.

A partir de seus estudos e observações, chegara à conclusão de que já havia passado o tempo em que a mulher precisava erguer a espada e sair bradando pelos quatro cantos que era competente, que tinha as mesmas condições que o homem e, em muitos casos, que era até mais bem preparada do que ele.

Defendia a idéia de que essa verdade, salvo uma ou outra opinião contrária, já não se contestava. De acordo com sua maneira de pensar, as mulheres precisariam aprender a abrir o coração e entender que, por causa da posição de destaque que elas conquistaram na sociedade moderna, o homem havia se transformado num ser frágil e desamparado.

E, depois de provar que nós, homens, estamos numa pindaíba de fazer dó, conclamava suas parceiras para uma nova revolução -dizia que se elas não agissem com inteligência e sensibilidade para perceber essa condição masculina vulnerável, as relações entre homens e mulheres poderiam ficar seriamente abaladas.

Ora, se você for homem sabe que por estarmos levando bordoada de todos os lados das mulheres, precisávamos, pelo menos uma vez na vida, ouvir mensagem tão compreensiva e acolhedora.

O que mais impressiona é a proposta de uma revolução para nos pegar no colinho, ouvir com o coração nossas angústias de machos feridos e nos recolocar no rumo certo! Fale a verdade, não é música agradável de se ouvir?!

Estamos perdendo de lavada.

Realmente, as mulheres estão com tudo. Do jeito que as coisas andam, nós, homens, estamos irremediavelmente perdidos. Enquanto elas reclamam e exigem cada vez mais direitos, estão se preparando muito melhor do que nós -basta ver o vertiginoso crescimento do número de mulheres que freqüentam as universidades. As estatísticas não mentem, as moças tomaram conta. Veja só estes números:

Vamos começar pelo ensino médio. Enquanto os homens correspondem a 46% das matrículas, as mulheres já chegaram aos 54%. Na faculdade, a diferença entre homens e mulheres que era de 8,7% em 1996, pulou para 12,8% em 2003.

Quer mais? O número de homens docentes nas universidades aumentou 67,9% de 1996 até 2003. Excelente, desde que não se considerem os números conquistados pelas mulheres, pois nesse mesmo período o aumento delas foi de 102,2%.

E a sova não pára por aí, amigo. Enquanto o aumento de homens docentes com mestrado cresceu 106,1%, o número de mulheres com essa titulação aumentou em 119,4%. Ah, Polito, você está revelando os números referentes aos docentes com mestrado porque não quer falar dos docentes com doutorado só para distorcer a estatística?

Pois então segura lá: o número de docentes homens com doutorado cresceu 69,2%. Sabe o que ocorreu com o número correspondente às docentes? Aumentou 104%!

Não dá para comparar. Qualquer dado estatístico que seja observado, enquanto nós homens andamos, elas estão correndo ou voando. Além disso, sempre tiveram algumas qualidades das quais, por melhores que venhamos a ser, estaremos a anos-luz de distância.

Só para citar algumas que nos derrotam por goleada: sensibilidade, intuição, organização, controle à dor e ao sofrimento. E nós aqui em berço esplêndido, achando que o mundo é nosso.

Até aqueles que enaltecem as mulheres com discursos politicamente corretos, falando das qualidades e das conquistas femininas, repudiando as injustiças que são cometidas contra elas, no fundo pensam que na verdade os homens ainda levam vantagem.

E não é só nas atividades profissionais que elas nos passaram a perna ou estão a um passo de cruzar a linha da vitória. Conforme já comentei, segundo dados recentes do IBGE, hoje em cada três famílias brasileiras praticamente uma é chefiada pela mulher.

E todos esses números estão crescendo numa proporção impressionante. E antes que você pense que estou me contradizendo, é bom esclarecer que nesses lares chefiados por mulheres normalmente não há um homem por perto cuidando dos filhos e fazendo comida. Por onde você olha tem salto alto dando as cartas.

As grandes corporações, que se preocupam com lucros e resultados, não se importam se no registro de admissão dos CEOs o quadradinho é preenchido por um M ou por F. Desde que haja expansão e venham os dividendos, tanto faz ser um homem ou uma mulher -e se tanto faz, lá estão elas cada vez mais na ponta da pirâmide.

Nós nos iludimos achando que estamos no comando e que podemos decidir o rumo quando bem entendermos. Parecemos aqueles viciados em cigarro. Sempre dizem que fumam porque gostam e sentem prazer, mas que na hora que desejarem parar não terão nenhum problema. Só descobrem que são incompetentes para essa decisão "tão simples" quando resolvem deixar o cigarro e não conseguem.

Não, parceiro, nada de comodismo, pois a concorrência com elas é cada vez mais pesada e, que ninguém nos ouça, como vimos, por circunstâncias até da própria natureza. Confie em mim, tenho autoridade nessa praia.
Dos meus quatro filhos três são mulheres, moro com minha esposa e minha mãe, tenho uma neta e mantenho bom relacionamento com a ex-mulher e com a primeira sogra. Mais de 80% dos funcionários da minha empresa são mulheres.

Embora nos últimos anos o salário das mulheres tenha subido proporcionalmente muito mais que o dos homens, elas ainda são discriminadas. De maneira geral, para exercer as mesmas funções recebem menos que os homens. Pelo andar da carruagem, entretanto, é só uma questão de tempo. Breve elas chegarão lá.

Vamos pôr as barbichas de molho e ficar de olho nesse movimento todo. Tomara que essa tese da minha aluna seja abraçada por muitas outras mulheres, para que nos acolham de maneira compreensiva. Afinal, nós nos transformamos no sexo frágil.

Se essa campanha não der certo e continuarmos à sombra desse poder feminino que se torna a cada dia mais atuante, vai chegar o dia em que teremos de fazer um grande movimento para queimar cuecas em praça pública.

SUPERDICAS DA SEMANA
  • Procure sempre se aperfeiçoar -a busca da excelência vale para ambos os sexos
  • Aprenda a lidar com as diferenças -esse conhecimento é valioso
  • Saiba somar esforços -homens e mulheres possuem qualidades que se complementam
  • → Livros de minha autoria que tratam desse tema: "Assim é que se fala" e "Como falar corretamente e sem inibições", publicados pela Editora Saraiva







    Reinaldo Polito

    Reinaldo Polito

    é mestre em ciências da comunicação, palestrante e professor de expressão verbal. Escreveu 15 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares

    Site: www.reinaldopolito.com.br
    e-mail: polito@uol.com.br

    7.10.07

    Oi oi e a depilação...

    (a imagem eu recebi de um amigo que sabe que sou fã de pin ups, mas eu não sei de quem é o crédito não....)



    Pessoal, ando meio sem tempo de me dedicar ao meu espaço, mas esse texto que eu recebi da minha marida, não podia deixar de postar.

    O texto não é meu, nem dela e a autoria é desconhecida... Mas é maravilhoso....

    Pra quem curte uma depilaçãozinha básica...

    Boa semana pra vocês tb!

    __________________________________________________________________


    "Tenta sim. Vai ficar lindo."

    Foi assim que decidi, por livre e espontânea pressão de amigas, me render
    à depilação na virilha. Falaram que eu ia me sentir dez quilos mais leve.

    Mas acho que pentelho não pesa tanto assim. Disseram que meu namorado ia
    amar, que eu nunca mais ia querer outra coisa. Eu imaginava que ia doer,
    porque elas ao menos me avisaram que isso aconteceria. Mas não esperava
    que por trás disso, e bota por trás nisso, havia toda uma indústria
    pornô-ginecológica-estética.

    - Oi, queria marcar depilação com a Penélope.

    - Vai depilar o quê?

    - Virilha.

    - Normal ou cavada?
    Parei aí. Eu lá sabia o que seria uma virilha cavada. Mas já que era pra
    fazer, quis fazer direito. - Cavada mesmo.
    - Amanhã, às... Deixa eu ver...13h?
    - Ok. Marcado.


    Chegou o dia em que perderia dez quilos. Almocei coisas leves, porque
    sabia lá o que me esperava, coloquei roupas bonitas, assim, pra ficar
    chique. Escolhi uma calcinha apresentável. E lá fui. Assim que cheguei,
    Penélope estava esperando. Moça alta, mulata, bonitona. Oba, vou ficar que
    nem ela, legal. Pediu que eu a seguisse até o local onde o ritual seria
    realizado. Saímos da sala de espera e logo entrei num longo corredor. De
    um lado a parede e do outro, várias cortinas brancas. Por trás delas ouvia
    gemidos, gritos, conversas. Uma mistura de Calígula com O Albergue. Já
    senti um frio na barriga ali mesmo, sem desabotoar nem um botão. Eis que
    chegamos ao nosso cantinho: uma maca, cercada de cortinas.

    - Querida, pode deitar.

    Tirei a calça e, timidamente, fiquei lá estirada de calcinha na maca. Mas
    a Penélope mal olhou pra mim. Virou de costas e ficou de frente pra uma
    mesinha. Ali estavam os aparelhos de tortura. Vi coisas estranhas. Uma
    panela, uma máquina de cortar cabelo, uma pinça. Meu Deus, era O Albergue
    mesmo. De repente ela vem com um barbante na mão. Fingi que era natural e
    sabia o que ela faria com aquilo, mas fiquei surpresa quando ela passou a
    cordinha pelas laterais da calcinha e a amarrou bem forte.

    - Quer bem cavada?

    - ..é... é, isso.

    Penélope então deixou a calcinha tampando apenas uma fina faixa da
    Abigail, nome carinhoso de meu órgão, esqueci de apresentar antes.

    - Os pêlos estão altos demais. Vou cortar um pouco senão vai doer mais
    ainda.
    - Ah, sim, claro.
    Claro nada, não entendia porra nenhuma do que ela fazia. Mas confiei. De
    repente, ela volta da mesinha de tortura com uma esp átula melada de um
    líquido viscoso e quente (via pela fumaça). - Pode abrir as pernas.
    - Assim?

    - Não, querida. Que nem borboleta, sabe? Dobra os joelhos e depois joga
    cada perna pra um lado. - Arreganhada, né?
    Ela riu. Que situação. E então, Pê passou a primeira camada de cera quente
    em minha virilha Virgem. Gostoso, quentinho, agradável. Até a hora de
    puxar.

    Foi rápido e fatal. Achei que toda a pele de meu corpo tivesse saído, que
    apenas minha ossada havia sobrado na maca. Não tive coragem de olhar.
    Achei que havia sangue jorrando até o teto. Até procurei minha bolsa com
    os olhos, já cogitando a possibilidade de ligar para o Samu. Tudo isso
    buscando me concentrar em minha expressão, para fingir que era tudo
    supernatural. Penélope perguntou se estava tudo bem quando me notou roxa.
    Eu havia esquecido de respirar. Tinha medo de que doesse mais. - Tudo
    ótimo. E você?
    Ela riu de novo como quem pensa "que garota estranha". Mas deve ter
    aprendido a ser simpática para manter clientes.

    O processo medieval continuou. A cada puxada eu tinha vontade de espancar
    Penélope. Lembrava de minhas amigas recomendando a depilação e imaginava
    que era tudo uma grande sacanagem, só pra me fazer sofrer. Todas
    recomendam a todos porque se cansam de sofrer sozinhas. - Quer que tire
    dos lábios?
    - Não, eu quero só virilha, bigode não.
    - Não, querida, os lábios dela aqui ó.
    Não, não, pára tudo. Depilar os tais grandes lábios ? Putz, que idéia.
    Mas topei. Quem está na maca tem que se fuder mesmo.
    - Ah, arranca aí. Faz isso valer a pena, por favor.
    Não bastasse minha condição, a depiladora do lado invade o cafofinho de
    Penélope e dá uma conferida na Abigail. - Olha, tá ficando linda essa
    depilação.
    - Menina, mas tá cheio de encravado aqui. Olha de perto.

    Se tivesse sobrado algum pentelhinho, ele teria balançado com a respiração
    das duas. Estavam bem perto dali. Cerrei os olhos e pedi que fosse um
    pesadelo. "Me leva daqui, Deus, me teletransporta". Só voltei à terra
    quando entre uns blábláblás ouvi a palavra pinça. - Vou dar uma pinçada
    aqui porque ficaram um pelinhos, tá?
    - Pode pinçar, tá tudo dormente mesmo, tô sentindo nada.
    Estava enganada. Senti cada picadinha daquela pinça filha da mãe arrancar
    cabelinhos resistentes da pele já dolorida. E quis matá-la. Mas mal sabia
    que o motivo para isso ainda estava por vir.

    - Vamos ficar de lado agora?
    - Hein?
    - Deitar de lado pra fazer a parte cavada.
    Pior não podia ficar. Obedeci à Penélope. Deitei de ladinho e fiquei
    esperando novas ordens. - Segura sua bunda aqui?
    - Hein?
    - Essa banda aqui de cima, puxa ela pra afastar da outra banda.
    Tive vontade de chorar. Eu não podia ver o que Pê via. Mas ela estava de
    cara para ele, o olho que nada vê. Quantos haviam visto, à luz do dia,
    aquela cena? Nem minha ginecologista. Quis chorar, gritar, peidar na cara
    dela, como se pudesse envenená-la. Fiquei pensando nela acordando à noite
    com um pesadelo. O marido perguntaria: - Tudo bem, Pê?
    - Sim... sonhei de novo com o cu de uma cliente.

    Mas de repente fui novamente trazida para a realidade. Senti o aconchego
    falso da cera quente besuntando meu Twin Peaks. Não sabia se ficava com
    mais medo da puxada ou com vergonha da situação. Sei que ela deve ver mil
    cus por dia. Aliás, isso até alivia minha situação. Por que ela lembraria
    justamente do meu entre tantos? E aí me veio o pensamento: peraí, mas tem
    cabelo lá? Fui impedida de desfiar o questionamento. Pê puxou a cera.

    Achei que a bunda tivesse ido toda embora. Num puxão só, Pê arrancou
    qualquer coisa que tivesse ali. Com certeza não havia nem uma preguinha
    pra contar a história mais. Mordia o travesseiro e grunhia ao mesmo tempo.
    Sons guturais, xingamentos, preces, tudo junto.

    - Vira agora do outro lado.
    Porra.. por que não arrancou tudo de uma vez? Virei e segurei novamente a
    bandinha. E então, piora. A broaca da salinha do lado novamente abre a
    cortina. - Penélope, empresta um chumaço de algodão?
    Apenas uma lágrima solitária escorreu de meus olhos. Era dor demais,
    vergonha demais. Aquilo não fazia sentido. Estava me depilando pra quem?
    Ninguém ia ver o tobinha tão de perto daquele jeito. Só mesmo Penélope. E
    agora a vizinha inconveniente.

    - Terminamos. Pode virar que vou passar maquininha.

    - Máquina de quê?!

    - Pra deixar ela com o pêlo baixinho, que nem campo de futebol.

    - Dói?

    - Dói nada.

    - Tá, passa essa merda...

    - Baixa a calcinha, por favor.

    Foram dois segundos de choque extremo. Baixe a calcinha, como alguém fala
    isso sem antes pegar no peitinho? Mas o choque foi substituído por uma
    total redenção. Ela viu tudo, da perereca ao cu. O que seria baixar a
    calcinha? E essa parte não doeu mesmo, foi até bem agradável. -
    Prontinha. Posso passar um talco?

    - Pode, vai lá, deixa a bicha grisalha.

    - Tá linda! Pode namorar muito agora.


    Namorar...namorar... eu estava com sede de vingança. Admito que o
    resultado é bonito, lisinho, sedoso. Mas doía e incomodava demais. Queria
    matar minhas amigas. Queria virar feminista, morrer peluda, protestar
    contra isso. Queria fazer passeatas, criar uma lei antidepilação cavada.

    Queria comprar o domínio www.preserveasvaginaspeludas.com.br


    Filha daquilo foi a mulher que inventou a "cavadinha" .

    2.9.07

    15 hábitos


    Veja 15 hábitos femininos que encantam os homens: ( foi mandado pra mim, por uma gracinha de moço, que eu adoro e que trabalha comigo... com a seguinte instrução: Minha amiga, nós não queremos uma super-mulher com medidas de manequim de capa de revista, queremos é uma mulher de verdade pra ser a nossa mulher!


    Os homens adoram ver suas parceiras com lingeries sensuais. Em um relacionamento amoroso querer agradar ao parceiro é um dos pilares para se ter uma relação feliz. Não é preciso muita coisa para despertar um sorriso e aquele brilho no olhar no seu amado.Algumas atitudes bem simples podem fazer com que ele fique ainda mais encantado pela mulher que está do lado dele. Confira uma lista com 15 atitudes que vão deixar seu parceiro "derretido" por você:


    1. Fazer com que ele se sinta um herói. Os homens se encantam quando percebem que podem garantir proteção às mulheres. Não importa a situação pela qual você esteja passando, fazer com que ele se sinta um herói e deixar protegê-la faz dele um parceiro mais feliz.


    2. Ter mãos suaves. Eles até podem reclamar muitas vezes da vaidade excessiva, mas os homens adoram sentir mãos delicadas acariciando sua pele.


    3. Ficar ao natural. Mesmo que você dedique uma hora diária para se arrumar antes de sair para que ele te veja deslumbrante, ele também adora poder curtir os momentos em que você está em casa relaxada, sem maquiagem, ao natural.


    4. Ser adorável com crianças. Ainda que ele não se sinta preparado para ser pai, muitos homens ficam encantados quando percebem que suas parceiras têm um instinto maternal aflorado e que elas se derretem quando se deparam com um bebê de amigas ou até mesmo de pessoas desconhecidas.


    5. Usar a roupa dele de manhã. Não perca a oportunidade de colocar uma das cuecas dele ou mesmo a camisa que ele vai usar no trabalho. Essa atitude pode ser muito sexy e fazer com que ele nem se preocupe em chegar atrasado no trabalho.


    6. Mostrar sua independência.Nada melhor para um homem do que admirar sua parceira. Claro que existem homens que preferem suas mulheres em casa, mas é cada vez maior o número de homens que gostam quando a mulher demonstra paixão por um trabalho.


    7. Decorar o ambiente. Eles gostam de lugares aconchegantes, mas muitos não têm idéia de como consegui-los. Extraia o máximo do seu instinto feminino e use a criatividade para tornar os momentos e lugares em que você estiver com ele muito prazerosos.


    8. Fazer "biquinhos". Sim, esse gesto de menina mimada quando você não está satisfeita com algo funciona de vez em quando. Só tome cuidado para não fazer manha além da conta ou em situações sérias.


    9. Usar sapato alto. Muitos homens se queixam do barulho e do incômodo do salto alto, mas eles também adoram ver como as mulheres ficam elegantes quando usam esse tipo de sapato.


    10. Arrumar-se para ele. Eles adoram se sentir importantes e poder "exibir" sua parceira toda linda para os amigos.


    11. Vesti-lo para ir ao trabalho. Não se trata de escolher todo dia a roupa que ele vai usar para trabalhar, mas de vez em quando dê um retoque em pequenos detalhes, por exemplo, no nó da gravata.


    12. Preocupar-se com detalhes em ocasiões especiais. As mulheres têm uma memória invejável, por isso é muito fácil surpreendê-los em datas especiais. Um cartão, uma lembrancinha são sempre bem-vindos.


    13. Apelidos carinhosos. Os casais geralmente costumam criar apelidos criativos como "amorzinho", "chuchu" e tantos outros. Alguns homens gostam desse tipo de mimo, mas se certifique de usá-lo somente quando estiverem sozinhos, a não ser que ele tome a iniciativa e comece a falar em público primeiro.


    14. Cenas caseiras. Você não precisa aparecer na frente dele usando um avental, estilo dona-de-casa dos anos 50, para poder seduzi-lo ao preparar uma refeição. Mas, eles gostam de ver os dotes caseiros das mulheres. É como alguns dizem: conquistar o homem "pela barriga".


    15. Lingeries sensuais. Se há algo que os deixa muito loucos é quando as mulheres usam lingeries especiais mesmo sem ter uma data comemorativa. Use-as quando você souber que vão pode ter um momento a dois naquele dia.


    (que coisa não meu povo.. coisa do tempo da minha avó.... Pior, que algumas dessas funcionam muito bem...rs..)


    Eu voltei! Boa semana pra vocês também!

    22.7.07

    Mais gliterinada do que tudo!


    Olá pessoas, voltei.... Acabou a vida de mamata, mas estou linda e pasmem.... com inteligência artificial! Deixei a loirice só na alma agora e assumi um tom castanho dourado, avermelhado, podderoso e lindiu!

    Morena de cabelo agora, voltou mais turbinada e gliterinada do que nunca!

    As férias foram divinas, belas e restauradoras!

    Vou contando as peripécias a todos aqui com o andar da carruagem!

    Espaço atualizadíssimo, e novidades de um novo blog!

    Além deste é claro.


    Beijocos em todos!

    4.7.07

    As 12 Rapidinhas da Jus


    Olá pessoal!! Aqui vou dar uma rapidinha....

    1) Não tem preço vc conquistar seu espaço ao sol, mostrando pra si mesmo ao que veio. Não tem preço. Se eu duvido algumas vezes de mim, vem o resultado na minha própria cara e diz: ô bobinha, pretençaum...

    2) Não tem preço certas coisas acontecerem na sua vida, depois de me " cortar todinha", não deixar as coisas virarem um " cabaré", e ainda " correr para o abraço" na micareta... como diz um querido amigo pernambucano...

    3) Não tem preço, tirar uma semana de férias de filhos....

    4) Não tem preço, acordar de manhã e ter a mais absoluta certeza, que você sem dúvida alguma irá se divertir.

    5) Não tem preço, você saber das coisas de longe, o tempo todo e saber que teu coração está ali, nas suas mãos, e escolher o espaço que os sentimentos ocupam, e divertir-se com o despreparo e até a inocência de pessoas que você ama....

    6) Não tem preço, saber que vc é legalmente loira, fúcsia e gliterinada!

    7) Não tem preço você olhar para um menino e dizer a ele: Eu não sou mulher de dias de semana à tarde, eu sou mulher de Sábado!

    8) Não tem preço, você dizer a um menino: Fofinho, eu adoro uma comida caseira, porque como fora todo dia....

    9) Não tem preço você saber que o maior amor da sua vida, tem uma vida vazia e sem graça...

    10) Não tem preço você sair de férias, com tapete vermelho e holofotes....

    11) Não tem preço vc ficar com marquinhas da vida de coisas que te fazem olhar no espelho e dizer: Valeu a pena.

    12) Não tem preço estar desfrutando de um dos maiores momentos pessoais da sua vida.


    Estou saindo de férias e volto depois do dia 20... Bom mês pra vocês também, porque eu estou arrumando as malinhas para acordar sabe lá que horas, comer quando tiver fome e dormir quando estiver com sono.

    Divirtam-se, porque eu?

    Nasci pra me divertir!

    PS: Para constar - minhas férias e desfrutes de férias serão patrocinados, pelo próprio esforço da própria pessoa que estará gozando deliberadamente das próprias férias....

    29.6.07

    EXPLODINDO DE FELIZ!!


    Não tenho palavras pra dizer o que eu tô sentindo agora... Não tenho emoção maior! EU PROVEI PRA MIM MESMA, QUE OPORTUNIDADE, SORTE E TRABALHO, TRAZEM FRUTOS QUE RENOVAM A ALMA!!!

    EU SÓ PRECISAVA DE UMA CHANCE!

    PARABÉNS PRA MIM!!!
    OBRIGADA EQUIPE!!!
    OBRIGADA DEUS!!!
    OBRIGADA FILHA, POR TUDO!!!

    E VALEU TURMINHA DA SANTA PACIÊNCIA COM ESSA QUE VOS FALA!!!! CADA UM SABE ONDE AJUDOU!

    VALEU GALERAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!

    Estou muito feliz sim, boa noite para vocês também e as minhas férias a semana que vem, serão divinas!

    O Paradoxo do nosso tempo.


    Nós bebemos demais (o que há de errado nisso?) , fumamos demais, comemos demais (o que há de errado nisso?), gastamos sem critérios (o que há de errado nisso?), dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e oramos raramente.

    Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.

    Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente.

    Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.

    Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho.

    Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

    Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.

    Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos. Planejamos mais, mas realizamos menos.

    Aprendemos a nos apressar e não, a esperar. Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.

    Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.

    Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas "mágicas".

    Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na despensa.

    Lembre-se de passar mais tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão aqui para sempre.

    Lembre-se de dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer.

    Lembre-se de dizer "eu te amo" à sua companheira (o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame.... mais, ame muito.

    Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm lá de dentro.

    O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas querer tudo que você tem!

    Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.

    (desconheço o autor, mas todos os créditos a ele(a))

    Bom final de semana pra vocês tb!

    28.6.07

    Dúvidas, crianças e Internet...



    Mais uma da Mini Barbie...

    Eram 15:00 horas. Toca meu celular e recebo a informação da telefonista:

    - Sra. Barbie mãe? Um momento que a Sra. Fulaninha do Colégio, quer lhe falar sobre a barbie filha.

    Quando alguém da escola de seu filho, que você não faz a mais remota idéia de quem seja, pede pra telefonista te ligar, boa coisa pai ou mãe nenhum esperam. Comigo não foi diferente. Aparentando o maior auto controle, aguardo a transferência da chamada.

    - Sra. Barbie mãe? Sou eu, fulaninha do colégio. Tudo bem? Olha queria falar com você. ( A essas alturas eu já estava quase querendo berrar: fala logo criatura, o que é que aconteceu? de onde a barbie filha caiu??)

    - A sua pequena está ótima, nada aconteceu com ela. Fique tranquila. O assunto é outro.

    - Pois não, disse eu.

    - Eu sou da biblioteca do colégio, e a sua filha nos procurou para pegar alguns livros e antes de entregá-los, precisamos da sua autorização.

    Eu brincalhona, disse:

    - Nossa, ela está procurando um tratado de física nuclear?

    A pobre moça, cheia de dedos, evolui:

    - (Risos) Não senhora. A sua filha veio até nós, com uma amiguinha, procurando livros sobre sexo. Uma gracinha ela não? Tão desenrolada! A amiguinha toda caladinha, apavorada e ela a barbie filha nos pediu livros que falem sobre sexo, mas foi categórica quando explicou:
    - Tia, não quero aqueles que falem das diferenças entre meninos e meninas, porque essas eu já sei. Eu quero algum que me explique o que é SEXO. S - E - X -O. Entendeu? E pode ligar pra minha mãe, porque eu já perguntei pra ela e ela já me explicou, mais eu ainda tenho dúvida. Eu já falei também com outros alunos da minha classe mas não gostei do que eles falaram. Então nos livros eu vou descobrir pesquisando o que eu quero saber. (Viu amiga, não precisa ficar morta de vergonha de falar disso, eu falei, viu...)

    A essa altura eu já estava bege e completamente sem saber o que responder pra mocinha da biblioteca. Conversei mais um pouco pra descobrir alguma informação que pudesse ser relevante e disse:

    - Vou conversar com ela, mas se elas a procurarem de novo, diga a ela que irei com ela à biblioteca, pegar os livros. E se ela precisar falar comigo por alguma razão, peça para ela me telefonar.

    Fiquei passada. O que dizer pra uma barbie na mais tenra infância sobre um assunto assim, onde como pais não temos o manual de até onde eles devem saber nessa idade. No fim, acabei achando bacana, a forma como ela resolveu o assunto, indo diretamente da fonte de conhecimento - a biblioteca. Pensei a tarde toda com os meus botões, liguei pra alguns amigos pra pedir opiniões, à terapeuta dela para me elucidar alguns caminhos e exatamente no início da noite, lá estava eu, na entrada do prédio, fumando um cigarro, aguardando a chegada da pequena infante, da escola. Afinal, esse assunto é um tanto complicado para falar na frente da Barbie Vó, pessoa de outra geração.

    - Oi filha.
    - Oi mãe! Ih, já sei... (colocando as mãos na frente do rostinho e sorrindo envergonhada). A tia da biblioteca te ligou né?
    Eu respondi:
    - Ligou sim, filha, mas não precisa se envergonhar não. Agora me fale: o que você quer saber? Que eu não tenha te respondido ainda? Qual a sua curiosidade?
    - Sabe mãe, é que a fulana, aquela minha amiga da minha classe, falou pra gente da classe toda, que entrou no GOOGLE e colocou a palavra sexo lá e que viu algumas coisas... E ela falou algumas coisas que você não falou antes mãe. E eu fiquei com um monte de perguntas aqui na minha cabeça, mãe.

    Eu rapidamente fiz uma série de perguntinhas bestas pra ganhar tempo de achar as respostas ideais. Expliquei as coisas pra mocinha barbie e quando achei que tudo estava tranquilo e avisei que ela estava devidamente autorizada a retirar os livros apropriados para a idade dela, e me colocando à disposição para ir à biblioteca com ela, veio a seguinte pergunta:

    - Mãe, os meninos tem o piu piu pendurado, as meninas tem o buraquinho. O Piu-piu é pra por dentro do buraquinho mãe?
    Eu respondi:
    - É sim.
    - Mãe, mas eu não entendo. Se você disse que sexo é a forma que as pessoas que se gostam e tem intimidade, demonstrar que se gostam, porque eles ficam pelados mãe?
    - Eles ficam pelados porque tem intimidade filha. A mamãe não toma banho pelada com você?
    - Toma mãe.
    - Então. Quando as pessoas tem intimidade, elas ficam peladas filha.
    - Então mãe, porque nas bancas de jornal tem gente pelada lá?
    - Aquilo é sexo mãe?
    - Não filha, não é.
    - Mãe, sexo é feio e sujo?
    - Não filha, é uma coisa boa, e nada tem de errado ou feio. Quem falou isso pra vc?
    - As pessoas no meu colégio mãe. Ninguém pode falar disso. Tem meninas que até apanharam dos pais mãe. Se eu perguntar pro meu pai, também vou apanhar que eu sei.
    - Filha, olha. Não é feio, não é sujo e não é ruim. Mas tudo tem a sua hora na vida e é simples assim.
    Daí perguntei:
    - Você acha bonito, uma pessoa adulta, homem ou mulher, mesmo que seja da família, passarem a mão em você, mesmo que seja no banho?
    - Não mãe. Não é bonito. Só quando tomo banho com você é que é bonito.
    - Se alguém fizer isso com vc, o que vc tem que fazer?
    - Contar pra você mãe. Mesmo que a pessoa fale pra não contar.
    - Alguém fez isso com você filha?
    - Não mãe. Só você quando vai dar banho em mim. Nem a vovó eu deixo me esfregar de bucha.
    - Mãe, então a camisinha serve pra colocar no pim pim que entra no buraquinho? pra evitar ter neném, né?
    - É filha. Serve.
    - Hum.... Mãe, você faz sexo?

    ( e fui obrigada a contar uma mentirinha, para não estragar tudo).

    - Faço filha. Lembra quando a mamãe namorou?
    - Lembro mãe. Você faziaaaaaaaaaaaaaa???
    - Todo mundo que gosta de alguém faz.
    - Meu tio e minha tia também fazem, mãe?
    - Devem fazer filha. Isso é íntimo e pessoal. É como beber água, como matar a fome e dormir.
    - Filha, você avisa pra alguém com antecedência quando vai beber água, dormir ou almoçar?
    - Não, né, mãe! Nem falo o que eu comi pras pessoas, só quando é muito boa a comida mãe.
    Eu sorri e emendei:
    - Então, o que é íntimo é assim. As pessoas não falam, porque é uma coisa só sua. E falam só pra algumas pessoas e não pra qualquer um.
    - Vamos jantar, mãe? Tô com fome.

    Já saiu correndo arrastando a mala e chamando o elevador:

    - Mãe, faz um favor? Não fala nada pra minha avó? É um assunto íntimo, né?
    - Não, meu encanto, é íntimo e eu não vou falar.

    Abriu-se a porta do elevador e sai correndo a garotinha que a instantes atrás parecia uma Meninona Grande.

    Respirei fundo e entrei.

    O cheiro de bife de panela estava no ar.

    ----------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Pais, prestem atenção com os acessos liberados nas máquinas que seus filhos tem contato. A informação chegando sem preparo, causa alguns transtornos para uma criança.
    Estamos no século 21, e algumas muitas pessoas, tem o maior pânico sobre sexo. Agora me expliquem leitores:

    - Quem é a criatura que diz para os seus filhos que sexo é feio e sujo, enquanto o futuro estamos falando em televisão digital e imagem via satélite?

    Talvez por isso e por outras, tenhamos jovens espancando mulheres em pontos de ônibus, e porque se enganaram que ela não era uma prostituta. Tão crianças não? Tão indefesos às cinco da manhã, bêbados e com carro na mão. Coitadinhos. Tão inocentes.

    Boa noite pra vocês também.

    25.6.07

    Apertando a tecla SAP!


    http://www.bbcbrasil.com

    10 de março, 2007 - 11h25 GMT (08h25 Brasília)

    'Heteropolitano' é o novo homem moderno, diz revista

    Uma pesquisa realizada pela revista britânica Men’s Health descobriu que há um novo tipo de homem moderno surgindo, o “heteropolitano”.

    O “heteropolitano” trabalha duro, mas coloca a família em primeiro lugar. Ele lava a louça e conta histórias aos filhos, mas durante a juventude teve experiências com drogas.

    “O ‘heteropolitano’ é o ‘lad’ (expressão usada na Grã-Bretanha, que poderia ser traduzida como garotões, caras) dos anos 80 e 90, que finalmente cresceu e virou um marido respeitável e provavelmente um pai”, diz a revista.

    Segundo a pesquisa realizada com mil homens entre 18 e 55 anos, 80% dariam prioridade à parceira e aos filhos, em detrimento de um aumento salarial.

    O “heteropolitano” trabalha até mais tarde uma vez por semana e aprecia uma cervejinha de vez em quando. Ele está lendo O Apanhador no Campo de Centeio e gosta de cozinhar seguindo receitas do livro do chefe Jamie Oliver.

    Assim como o jogador de futebol David Beckham era o mais conhecido metrossexual (homem sensível, que cuida da aparência), os representantes dos “heteropolitanos” são o técnico de futebol José Mourinho, o jogador Thierry Henry e o líder do partido conservador britânico, David Cameron.

    Uma das celebridades preferidas desse tipo de homem é “Daniel Craig, o novo Bond (…), durão por fora, doce por dentro”, segundo a revista.

    20.6.07

    Bailando....


    Uma amiga colocou essa letra num post logo abaixo. No mesmo dia eu a ouvi num show, e amei. Mas só hoje a ficha caiu, depois de uma conversa "já pra dentro da casinha", que eu tive com três amigas lindas. Uma 100% emoção ( sim, do tipo, descer no carrinho da montanha russa e tudo...), uma hiper racional e uma psicoterapeuta. O saldo será meu comentário abaixo da letra de Chico.



    Ciranda da Bailarina

    Composição: Edu Lobo / Chico Buarque
    Procurando bem
    Todo mundo tem pereba
    Marca de bexiga ou vacina
    E tem piriri, tem lombriga, tem ameba
    Só a bailarina que não tem
    E não tem coceira
    Berruga nem frieira
    Nem falta de maneira
    Ela não tem

    Futucando bem
    Todo mundo tem piolho
    Ou tem cheiro de creolina
    Todo mundo tem um irmão meio zarolho
    Só a bailarina que não tem
    Nem unha encardida
    Nem dente com comida
    Nem casca de ferida
    Ela não tem

    Não livra ninguém
    Todo mundo tem remela
    Quando acorda às seis da matina
    Teve escarlatina ou tem febre amarela
    Só a bailarina que não tem
    Medo de subir, gente
    Medo de cair, gente
    Medo de vertigem
    Quem não tem

    Confessando bem
    Todo mundo faz pecado
    Logo assim que a missa termina
    Todo mundo tem um primeiro namorado
    Só a bailarina que não tem
    Sujo atrás da orelha
    Bigode de groselha
    Calcinha um pouco velha
    Ela não tem

    O padre também
    Pode até ficar vermelho
    Se o vento levanta a batina
    Reparando bem, todo mundo tem pentelho
    Só a bailarina que não tem
    Sala sem mobília
    Goteira na vasilha
    Problema na família
    Quem não tem

    Procurando bem
    Todo mundo tem pereba
    Marca de bexiga ou vacina
    E tem piriri, tem lombriga, tem ameba
    Só a bailarina que não tem

    --------------------------------------------------------------------
    Bailarina não sou eu. Eu sou assumidíssima, até demais da conta às vezes.... Tenho pereba, marca de vacina e piriri... Tenho pentelho, sala com mobília ruim, goteira na vasilha, problema na família. Tenho sujo atrás da orelha, calinhos nos pezinhos, calcinha um pouco velha e pentelho! Tenho bigode de groselha também. Resumindo: sou um ser que pensa, que não se esconde, que não bota as próprias sujeiras embaixo de um tapete bem pesado, trabalho as minhas neuras, sinto raiva, não finjo sentimentos, não fujo deles, definitivamente não caibo em caixinhas e nem ponho as pessoas nas próprias. Sou protetora, gentil e arrogante às vezes... E o mundo não é feito de poucas pessoas de exemplo, mas de muitas pessoas de centro. A maior cretinice, é me balizar pelo ruim, e nunca pelo bom. Mas acho que isso é uma coisa de todo ser humano. Comparar-se com o ruim. Banalizar-se. Tentar ser comum. Eu DEFINITIVAMENTE não sou comum. Nem melhor e nem pior. Eu sou eu e: Thanks a lot! Thanks God! Um ser único, falível, e genial, por ter essa decência. Agora o fato é: não sou nem melhor e nem pior. E pasmem, não sou uma fraude. Definitivamente não. Sou um ser em constante evolução, e evoluir, dá trabalho! Cansa, desgasta, gasta, rala, mas o resultado é tão bom! Mas eu não sou um cargo, nem um carro, nem uma casa, nem um status. Eu não saio comprando tecnologia de última geração pra ser antenada com o mundo. Eu não me alieno com falsas idéias e excesso de vaidade. Eu olho pro espelho e tenho o maior prazer de sorrir pra mim mesma. No fundo eu sou uma pessoa bacana. Porque eu chego da dança, e tenho calo, alergia, frieiras no pé pelo esforço, bidum de dançar pela vida a bailar.... Mas tenho a leveza da bailarina. E a vida é a minha música. Porque eu danço ouvindo o som e tentando aperfeiçoar os passos. Porque eu erro, caio, aprendo, e vou desenhando a coreografia. Danço conforme a música e não tenho perdido o passo. No dia que as cortinas se abrirem, e acabarem os ensaios, tenho certeza: O show, vai continuar. Afinal de contas esse é mais um espetáculo. E todo artista, vai onde o povo está! Para os que preferem a beira, as margens, o raso? Nem comprem os ingressos! Se você não entendeu o que eu quiz dizer com esse post?
    Eu aumento o volume da música e bailo, leve, na sua frente. Melhor e mais doce do que tudo!

    Só a Bailarina que não tem:

    Medo de cair, gente!
    Medo de subir, gente!
    Medo de Vertigem!!!

    Boa semana pra vocês tb!